Pelo Mundo
GUIANA
Brasileiros estão isentos de visto de turismo e/ou negócios para permanência máxima de 90 dias.

• É necessário passaporte com validade mínima de 06 meses.
• Certificado internacional de vacina contra febre amarela.

Informações Especiais:

Ao chegar a Guiana, com a intenção de trabalhar em garimpo, o cidadão brasileiro contata empresa mineradora, que é o canal estabelecido em legislação para que possa obter a permissão de trabalho.

O patrão gestionará junto à “Guyana Geology and Mines Comission (GGMC)” solicitação para que o cidadão brasileiro trabalhe naquela empresa. Basicamente o expediente contém fotocópia do  passaporte e informações sobre a companhia contratante. Tal solicitação é em geral respondida rapidamente. Paralelamente, a própria GGMC encaminha expediente ao Ministério de “Home Aairs” para extensão do visto de permanência, dos três meses do visto de turismo para um ou três anos, com permissão de trabalho. O mesmo Ministério fornece protocolo de recebimento do pedido de visto, mas este não é válido como prova de estada legal no país e não autoriza o trabalho remunerado.

Ao receber o “work permit” do Ministério do “Home AŢairs”, em prazo que levaria em tese três meses, o cidadão paga então as taxas de processamento, em total de GY$ 94.000,00, ou cerca de R$ 950,00. Nesse momento o garimpeiro brasileiro, empregado de uma empresa devidamente registrada pela GGMC, está de posse de dois documentos: o primeiro, um carimbo no passaporte, autorizando permanência por determinado tempo (um ou três anos), e autorizado a trabalhar, e um documento emitido pela GGMC autorizando o cidadão a trabalhar em empresa especíca, a mesma que requereu seu visto de permanência.A posse de drogas ilícitas, em qualquer quantidade, é crime. As penas variam segundo a quantidade de drogas apreendida.Adolescentes de 16 e maiores de 16 anos são criminalmente imputáveis.