Pelo Mundo
PALESTINA
Brasileiro não precisa de visto até 90 dias de permanência.

Informações Especiais

A cultura muçulmana predomina na Palestina. Ainda que cidades como Ramala, Belém e Jerusalém Oriental sejam relativamente cosmopolitas e não haja registro de quaisquer constrangimentos enfrentados por turistas brasileiros, convém atentar para a importância de se vestir decorosamente. Durante o festival islâmico do Ramadã (cujo período varia anualmente, mas dura em torno de um mês) convém evitar comer, beber e fumar em público durante o dia, quando os muçulmanos jejuam. De maneira geral, convém sempre evitar fotografias de policiais e militares. É importante circular sempre com o passaporte.

A situação de segurança nos Territórios Palestinos Ocupados, ainda que tenha melhorado nos últimos anos, continua bastante frágil. São habituais, além disso, os protestos políticos e persistem os riscos de atentados. Em caso de tensão ou ameaças à segurança pública (sinalizada em Jerusalém Oriental, por exem-plo, por súbito fechamento de lojas na cidade antiga) de maneira geral convém afastar-se da área.

Turistas de origem judaica devem exercer cautela ao transitar pela Palestina.Motoristas que porventura aluguem automóvel devem certificar-se de que ele tem seguro aplicável também na Cisjordânia. A segurança das estradas deixa a desejar. Recomenda-se aos turistas que porventura decidirem viajar por conta própria adquirir telefone celular (relativamente barato), de maneira a poder comunicar-se em caso de emergência.