Pelo Mundo
HONDURAS
Brasileiro não precisa de visto até 90 dias de permanência.

• Certificado internacional de vacina contra febre amarela.

Informações Especiais:

Quanto à segurança, o visitante deve ter um alto grau de precaução no que concerne a assaltos. O turista deve evitar levar consigo grande soma em dinheiro, objetos de valor e documentos em suas bolsas de mão. A sugestão é que, ao circular pelas cidades, leve apenas cópia de seu passaporte. É relativamente frequente o assalto à mão armada a pessoas que caminham pelas ruas, inclusive em áreas movimentadas, e assalto a passageiros em veículos parados em pontos de semáforos. Diante de tais situações, recomenda-se que a vítima não reaja. Manter os vidros dos carros fechados e portas travadas é uma medida recomendável. Para aqueles que querem ingressar pelas fronteiras terrestres, recomenda-se muito cuidado com a bagagem, pois é comum haver roubo de maletas e carteiras durante o tempo de identicação nos guichês de imigração. Para quem quer viajar dirigindo seu próprio carro, deve ter presente que há ocorrência de assaltos, muitas vezes com subtração do veículo. Ao viajar por via aérea, deve-se evitar guardar objetos de valor em malas que serão despachadas nos aeroportos. É comum o furto de tais objetos das malas. Levá-los na bagagem de mão é a melhor opção.

Quanto a situações relativas a catástrofes naturais, há ocorrências de furacões, que se acentuam no período de maio a novembro, provocando inundações e deslizamentos de terra em áreas especícas do país. A população local é a que mais sofre as consequências desse tipo de evento. Terremotos também ocorrem em regiões ao norte do país, embora não haja, historicamente, registro de terremotos de magnitudes catastrócas.

É recorrente, em período de chuvas, o aparecimento de casos de dengue em números alarmantes. Os dados divulgados pela imprensa do país indicam, todos os anos, dezenas de óbitos, inclusive por dengue hemorrágica.